Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Sob meus pés’ Category

 

Tempo Congelado

 

 

Sob meus, profundo, há um buraco.

Pra fora apenas terra, areia de todo lugar.

Eu procurei cobrir a fissura com trabalho,

Mas o vento do tempo vinha ajudar.

 

Sob meus pés, extensa, há uma fenda.

Pra fora apenas água, chuva de todo lugar.

Eu procurei cobrir a erosão com emendas,

Mas o vento do tempo vinha ajudar.

 

Sob meus pés, imensurável, há um vale.

Pra fora apenas plantas, grãos de todo lugar.

Eu procurei cobrir a cratera com vontade,

Mas o vento do tempo vinha ajudar.

 

E, quando o vento chegou, não havia mais canyon.

Uma montanha altíssima se mostrava com nome de Apeíron.

Assim, quem quiser descobrir os mistérios que esconde não vendo,

Descobrirá o segredo do amor enterrado pelo tempo…

 

 

27/03/09

 

Por: Paulo Ubermensch

 

E cá há onde o especial se perdeu.

Anúncios

Read Full Post »