Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘O Dia Depois De Ontem’ Category

sorriso-jovem

O Dia Depois de Ontem.

Como seria o dia depois do dia mais feliz de minha vida?
Acho que seria algo como a ressonância do som que reverbera na mente mesmo ainda depois de dormir.
Um estado num nível acima do normal entre o sonho e o prazer.
Satisfação.
Nesse dia pensaria com convicção “posso morrer hoje que não reclamaria”.
Não por ter conquistado o que queria, ou algo assim.
Mas, por estar dopado ainda do dia que se passou.
Nesse dia dormir e ficar acordado já não se distinguem.
E toda coisa que faço é comparada com o ontem.
Não! Comparada não, lembrada…
As linhas dessa teia ainda pulsam a aranha anestesista.
Talvez um veneno bom.
Talvez o melhor dos venenos!
Mas, que mais parece os de que são na dose certa para a cura.
A cura da minha angústia, das minhas dúvidas.
E…
Estou feliz.
Nem parece que foi verdade. Outro sonho ou ilusão.
A divisão que tinha como parâmetro, limite
Atravessei e não reparei diferença, mudança.
Algo modificou.
Fui eu e foi sutilmente.
Tirei de minha chama, fumaça.
E só respirei… Não respirava.
Mas, a memória faz disso, o passado, o mais intocável tangível que existe.
Pois, posso pensá-lo, mas nada posso fazer como no presente.
E me acostumo, como já me acostumei, assim também o dia que passou.
Ainda esboço ou sinto a musculatura de um sorriso que breve se esvaiu.
Nenhum incômodo me vêm à mente, não é como se não existissem, mas se não concidissem com meu tom.
Todos os atos, passivos ou ativos, são como hábitos, tão evidentes que passam desapercebido à cognição.
Nem sombra, nem vulto, um humano que seja.
Presencio ao que acho ser os últimos momentos de um homem,
E o sentirei apenas hoje e antes de meu fim.
Se não, só o saberei, de meu engano, em meu leito de morte.

Mas, hoje, estou feliz.

Paulo Ubermensch 10/09/08

Read Full Post »